de EL CALAFATE para EL CHALTÉN-PATAGONIA ARGENTINA.

Montanhas, bosques, lagos e gelo (muito gelo). Declarado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade em 1981, esse parque abriga quase a metade dos 2.600 quilômetros quadrados do Campo de Gelo Patagônico, considerada a maior área de gelo do planeta depois da Antártica. A estrela local é a imponente geleira Perito Moreno, no setor sul do parque, a 78 quilômetros da Calafate.
Ao fundo a cidade de  El CALAFATE é uma pequena cidade localizada na província de Santa Cruz, Argentina próxima a fronteira com o Chile com aproximadamente 5.500 habitantes, distante cerca de 270 Km da capital provincial: Rio Gallegos.
É a cidade mais próxima ao Parque Nacional dos Glaciares, a cerca de 80 quilômetros, onde localiza-se a maior geleira em extensão horizontal do mundo: Glaciar Perito Moreno que encontra-se constantemente em evolução com diminuição de sua área devido ao aquecimento global.
O nome El CALAFATE vem do arbusto Berberis microphylla que nasce na região e produz uma pequena fruta da qual se fazem doces.
 O Lago Argentino é o maior e o mais austral dos grandes lagos patagônicos da Argentina.
Fica situado na Província de Santa Cruz, a 187 metros de altura, cobre uma superfície de 1.466 km² e tem uma profundidade média de 150 metros de altitude, alcançando em alguns pontos os 500 metros, do seu volume total passa de 219.900 milhões de m³. Em seus braços ocidentais desaguam vários glaciares, entre os que se destacam o Glaciar Perito Moreno e o Glaciar Upsala. Na sua margem, situa-se parte do Parque Nacional Los Glaciares e se encontra  a cidade de El  Calafate.O lago foi descoberto e explorado pela primeira vez por Francisco Pascasio Moreno (1852-1919).
 A geleira Perito Moreno é um glaciar Argentino que está situado ao Sul da Argentina estende-se desde o campo de gelo Patagônico Sul, na fronteira entre Argentina e Chile, até o braço sul do Lago Argentino, possuindo cinco quilômetros de largura e 60 metros de altura. Seu nome é uma homenagem a Francisco Pascasio Moreno, criador da Sociedade Científica Argentina e um renomado pesquisador da região austral daquele país. O glaciar é considerado uma das reservas de água doce mais importantes do mundo.

É uma das geleiras mais imponentes e já foi chamada de a "oitava maravilha do mundo", devido à vista que se tem de seu topo. Localizada em uma zona rodeada por bosques e montanhas, está dentro do Parque Nacional Los Glaciares, criado em 1937 na província de Santa Cruz, localizada ao sul da Argentina. Esse parque, de 724.000 hectares possui um total de 356 geleiras.

Em diversos pontos de sua extensão, a geleira represa as águas do lago Argentino, fazendo com que esse atinja uma altura de até 30 metros. Neste ponto a água começa a fazer pressão sobre o gelo. Essa pressão cria um túnel com uma abertura de mais de 50 metros, por onde as águas do Rio Braço acabam descendo até o Lago Argentino. A pressão da água provoca um desabamento na borda da geleira, formando um espetáculo incrível. Esse processo se repete ao longo de intervalos irregulares: o último desabamento ocorreu em 9 de julho de 2008. Os anteriores em 13 de Março de 2006, dois anos após o desabamento ocorrido em 2004, sendo que o anterior ocorreu somente 16 anos antes, em fevereiro de 1988. 
O contraste do inverno na Patagonia.
No caminho para El Chaltén, pude observar  um pouco da famosa  Ruta Nacional 40 é uma rodovia argentina, que percorre o país de sul a norte desde a província de Santa Cruz até a divisa com a Bolívia, tornando-se desta forma a mais extensa rodovia da Argentina. A rodovia corre paralela à Cordilheira dos Andes, incluindo trechos próximos ou em Parques Nacionais. Percorre várias das regiões turísticas e dos atrativos mais importantes do território argentino. A rodovia percorre 5.224 km: começando ao nível do mar, atravessa 20 parques nacionais, 18 importantes rios, conecta 27 passos de montanha na cordilheira e sobe a 5.000 metros de altitude na Abra del Acay em Salta.
O começo de uma longa caminhada.
Apesar do frio e do gelo uma pausa para tomar água da fonte.
Uma parada para brincar no gelo.
Uma pouco de neve para acompanhar a viagem.
Aventureiros e amigos de aventuras.

Quero fazer uma homenagem a todos os amigos de aventuras e principalmente aqueles que compartilham destas loucuras ou aqueles que apenas pedem para tirar uma foto junto com o Coyoteabraço a todos.


Uma aventura inesquecível  frio, chuva uma distancia muito grande a ser percorrida, o tempo curto, uma infecção intestinal, por duas vezes ia sendo assaltado, dias sem tomar banho ou dormir, lições de vida e amizades pessoas que nunca mais vou encontrar porém com certeza jamais serão esquecidas. Argentina e seus encantos, se DEUS permitir voltarei, tem muito o que conhecer, quero agradecer a minha família por tudo, foram dias sem dar notícias, aos amigos do blog, aqueles que de alguma forma incentivam estas loucuras, mas é assim que gosto não tem moleza.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado! Aguardo comentário.