Treino.


TREKKING SANTA CRUZ - HUARAZ/PERU. PARTE IV.

  • Distância
    59,1 km (sem o extra) 
  • Tempo
    04 dias e 03 noites
  • Elevação
    4.970 m 
                                                                      03 dias e 02 noites

Após uma noite que não conseguir relaxar, um pouco cansado e ansioso pra esta grande aventura,.
É hora de seguir rumo ao Trekking Santa Cruz, um dos mais belos e procurados da região, sei que exige um bom preparo físico, especialmente para a travessia da cordilheira branca, a quase 5 mil metros de altitude.
O percurso é um só, mas é possível realizá-lo no sentido Vaquería-Cashapampa ou vice-versa.
Em uma vam nos pontos predeterminados, o grupo vai se formando, ao todo 12 pessoas Europeus, Americanos e o coyote.

A saída de Huaraz ocorre às 5:30. 
O deslocamento até a cidade de Yungay dura cerca de 1h30min. Depois do café da manhã no mercado local, a viagem segue até a entrada do Parque Nacional de Huascarán, onde se paga o ingresso. Atualmente os valores são 60 Novo Sol.


Este Trekking pode ser feito em quatro dias e três noites ou três dias e duas noites.
O grupo ficou dividido, alguns optaram pelos quatro outros pelos três dias, eu fiquei na dúvida e preferir esperar um pouco mais pra decidir.



Esse primeiro dia é uma espécie de aclimatização: caminha-se apenas 9 km e a elevação não é muito grande. 

À noite, a janta é servida de forma bastante simples, como costuma ser em acampamentos: chá de coca, sopa de trigo, legumes e frango.

O segundo dia a trilha já se torna  pesada. São 14 km e a maior elevação (aproximadamente 800 m). 



O extra, aqui o grupo se dividiu e nos resolvemos fazer o trekking em três dias e duas noites, incluindo um extra de 20km até a laguna Arhuaycocha, o restante do grupo segui para o acampamento.
Não imaginava que aqui seria a ultima vez que iriamos caminhar juntos.





O trecho que antecede o passo Punta Unión é o pior momento. A exaustão e a altitude prejudicam a coordenação motora e é preciso respeitar os limites do corpo: em caso de cansaço, uma queda pode ser fatal. Melhor descansar!





Ficou acertado que o nosso  grupo de 05 pessoas sairia as 03hs da manhã, foi uma noite longa, fria e assustadora, pois o barulho de avalanche era sinistro.
 Pela manhã  quando ouvir vozes, já levantei e fui tomar café, pra minha surpresa apenas um casal apareceu o restante desistiu.
Confesso que bateu um medo, então com o guia seguimos caminho, quase cinco horas chegamos ao Punta Union, ultrapassando a Cordilheira Branca.

O registro dos guerreiros,  nosso grito de guerra (Forte).

Acha que acabou? vai lá ver o que falta kkkkk.
Obrigado Meu Deus por estar nos guiando, fica o meu agradecimento a todos que de alguma forma fazem parte destas Aventuras.

TREKKING SANTA CRUZ - HUARAZ/PERU. PARTE III.

A LAGUNA 69 – UMA DAS LAGOAS MAIS BONITAS DA AMÉRICA DO SUL!

O Passeio de aclimatização continua, desta vez a Laguna 69.
Localizada no Parque Nacional Huascarán, a lagoa 69 com sua água de um verde impressionante e seus picos nevados como plano de fundo formam uma das vistas mais bonitas da América do Sul.

Localizado nos andes peruanos, o Parque Nacional Huascarán, guarda parte da Cordilheira Branca, considerada uma das cordilheiras mais bonitas do mundo. Tanto sua beleza quanto sua importância natural para o planeta fizeram com que este parque conquistasse o título de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. 



O começo da trilha para a lagoa fica a cerca de 3h ao norte de Huaraz, em van. É possível chegar até lá em transporte público, mas o valor do transporte é praticamente o mesmo.

A trilha até a lagoa seria fácil, se não fosse o fato de começar em 3900 e terminar em 4600 metros sobre o nível do mar. 
Os caminhos são bem marcados e as subidas são leves (somente no final há uma subida um pouco mais pesada), mas nessa altitude elevada uma caminhada pequena se torna bastante penosa. 


A caminhada começa praticamente plana, por um vale muito bonito, acompanhado por algumas cachoeiras.



Ainda que seja difícil se perder, fazer o tour com um guia é bem interessante, principalmente se você não estiver acostumado a Trekking em altitudes elevadas. 












Hora de se despedir da lendária lagoa 69.
Reza a Lenda,  que o nome 69 tem, sim, relação à posição sexual. 
Uma mulher da região não conseguia engravidar. Como já estava com uma certa idade, a preocupação do casal foi crescendo. Uma noite, através de um sonho, ela recebeu a visão de que deveria cavar um buraco no gelo, abraçar seu marido e os dois mergulharem de ponta cabeça  7 vezes na lagoa gelada (antes, a lagoa era congelada). 
Depois de realizar este ritual, engravidou várias vezes e gerou vários descendentes.

TREKKING SANTA CRUZ - HUARAZ/PERU. PARTE II.

GLACIAL PASTORURI – UM PASSEIO IMPERDÍVEL NO PARQUE NACIONAL HUASCARÁN, PERU.

Não tem descanso se não tiver seu veículo particular, a melhor maneira de chegar ao Pastoruri é contratando uma excursão em Huaráz.
O glacial está dentro do Parque Nacional Huascarán, a uma distância de aproximadamente 70km do centro de Huaráz, e está a uma altitude que beira os 5000 metros sobre o nível do mar.
Da base onde a van te leva até o glacial há uma caminhada de pouco mais de 3km, contando ida e volta. 
Uma pequena parada em uma fonte natural de água com gás, tendo a cordilheira branca como plano de fundo. Esta água, apesar de natural, era rica em chumbo, o que a tornava imprópria para o consumo humano.

Seguimos para nosso próximo destino, a Lagoa de 7 Cores. 
Segunda a crença popular, dependendo do seu estado de espirito, seus olhos conseguem ver as sete cores.
Não deixe se enganar está pequena lagoa possui quase 15 metros de profundidade.
Aqui fizemos uma pequena caminhada, tanto para avistar a lagoa quanto para conhecer uma planta chamada puya, nativa dos andes e que está em risco de extinção.


Ao fundo as gigantesca Puya.
A maior parte deste caminho pode ser feita a cavalo. Caso se sinta muito cansado nos primeiros metros, considere a possibilidade de alugar um (nem que seja só para subir; a descida é mais fácil).



No fim do caminho, a visão que temos é fantástica: o imenso paredão de gelo atrás de uma pequena lagoa.