Salto Angel/VENEZUELA.

                                          Um dia antes de seguir para mais uma aventura Salto Angel, dando uma            conferida no material.
                                          Saindo de Manaus rumo a Boa Vista 12 horas de estrada.
                                           Agradeço a EUCATUR que sempre me apoia nestas Aventuras.
                                          Na rodoviaria em Boa Vista, apos 16 horas de estrada, muito buraco e chuva tornou a viagem mais demorada.
                                           Um cochilo até as 7 para seguir rumo a Santa Helena/Venezuela, a vida de coyote não é facil.
                                          Companheiro de viagens.
                                           Está figura encontrei na rodoviaria em Boa Vista, se identificou como primo do Fidel Castro, Presidente de Cuba e amigo de Hugo Chaves, Presidente da Venezuela.
                                           Uma parada para o almoço temperado com muita poeira.

                                          Após a chegada em Pacaraima fronteira com a Venezuela, aqui está proibido o cambio e a venda de combustivel, tem que ter cuidado pois a policia prende mesmo, em uma rua mais distante conseguir trocar o real pelo boliva/ 1 real x 4,60 bolivares.

                                           Caminhando rumo a Santa Helena.
                                          Uma média de 30 minutos de caminhada até Santa Helena, clima bom, amigos tem que se ter um pouco de cuidado, muitas historias de assalto, e aqui eles costumam dizer quando escapa dos bandidos cai na mão das Polícia, acabou aquela conversa de chocolate garoto.




                                           Saindo de Santa Helana uma viagem de 16 horas de onibus até a rodoviaria em Cidade Bolivar/Venezuela, cheguei por volta das 3 horas e me juntei aos meus amigos ao fundo um cochilo para esperar o dia amanhecer.
                                          Um negrito (café) para esquentar.
                                          Tava desesperado de fome, foi a janta e o café da manhã negrito com torrada.



                                          Não poderia deixar de tirar uma foto deste onibus de luxo.
                                          Hora do lanche, cidade Bolivar, saudade do meu pão integral com ricota e geleia, porém a vida de coyote e assim.

                                          Muito cansado, aeroporto da Cidade Bolivar, apesar de estudar e planejar bastante confesso que fique surpreso quando informaram que teria que voar em um cessna (pequeno avião) até o Parque Canaima uma hora de voo.


                                          Estava observando ao fundo os destroços de um aviao.
                                          Amigos de viagem.

                                          Teve um atraso na saida pois as minhas facas teriam que ficar no aeroporto, porém após uma boa conversa elas foram entregues ao piloto que depois me devolveu.


                                           Estava me sentindo em uma lata de sardinha, olha o espaço da minha perna e os controles.

                                           Companheiros de Aventura.








                                           Seguindo para o Parque Canaima.





                                           Achei que já tinha visto de tudo, um buraco no fundo do avião.

                                           Ao fundo um dos vários Tepuy, que são estas imensas mesas verde, com uma queda vertical.


                                          Ao fundo a queda d água de UKAIMA.

                                          Após tres dias chegada ao Parque Canaima.




                                          Primeiro foi vista de cima agora de frente pra queda d água UKAIMA.

                                          Daqui se pode observar grande parte do Parque Canaima.
                                          A Trilha de uma longa aventura.




                                          No Caminho estes belos paredões.





                                          Mas uma parte da eventura quase 4 horas em uma canoa no rumo ao primeiro acampamento, um rio perigoso com muitas pedras.




                                          Qunto mais se caminha vão surgindo outros paredões.

                                          Um local mistíco, segundo a lenda ao fundo os guardiões do Parque.
                                           Trila de mata fechada.




                                           Em um determinado local da trilha podemos observar o Salto Angel, a previsão era de quase dois dias par se chegar a base do salto.
                                          Nosso grupo em um dos acampamento.

                                          Hora de armar a barraca, após mais um dia de caminhada, o tempo não ajudou, chuva, pra completar de madrugada deu um temporal, tive que sair da barraca para cobrir com uma lona impermeavél, protegi meu material, porém dormi todo molhado.


                                          Mais um dia de aventura. não posso deixar de mencionar as dificuldades, porém a satisfação e grande a força de vontade, a lembrança dos amigo e parentes supera os obstaculos.

                                          Um voo solitário, saudade de todos quatro dias sem comunicação com a minha familia.

                                          Parada para mais um acampamento, ao fundo 979 metros de queda d água, o verdadeiro caminho das pedras.
                                            Amigos de aventura.



                                           Hora da Janta tudo de bom.
                                           Não aguento mais miojo.

                                          De madrugada escutei um barulho como de um bicho no mato, como estava um pouco distante do acampamento dormi com a lanterna de cabeça ligada.




                                          Começo de mais uma trilha, quase cinco horas de caminhada, saimos do acampamento as cinco da manhã.



                                           Ao fundo Salto Angel.

























                                           Queda d água Sapo.



                                          Um presente da natureza este belissimo arco-iris.
             



                                          Existe várias quedas d água, esta e a sapito.

                                           Tem cada coisa na Natureza.
                                          Sobre a queda sapito.








                                           Da Noruega para o Salto Angel.



                                         Segundo  a lenda este monumento e para que se reflita que temos que respeitar a natureza e seguir os conselhos dos mais antigos.



                                          Queda d água Sapo.















                                           O Nosso grupo era formado por quatro japoneses, dois belgas e dois alemães, o qua ajudou foi a minha colega AI, que falava um pouco de espanhol, pude observar varias situações, os japoneses não tomavam água do rio, na hora de comer minha colega era a ultima a ser servida por eles, então falei que no Brasil, primeiro era as mulheres, então eu a servia primeiro, fizemos uma grande amizade, alias destas aventuras não sei qual é o mais dificil, as trilhas, a comida, a dormida ou a hora que tem que se despedir, ficam as lembranças que vou guardar para sempre.




                                          No retorno missão cumprida.








                                           Um momento trista, finda uma longa aventura, saudades, lições de vida, dificuldades e companheirismo porém a certeza da ajuda, superação e força dos amigos, patrocinadores, minha familia e DEUS
'                                          Está placa esta em frente ao aeroporto de Cidade Bolivar, em homenagem ao descobridor do Salto Angel
                                           Neste avião Jimmy Algel morreu ao cair no Rio Caroni.






Esta expedição foi realizada em JANEIRO/2012,  uma aventura ao PARQUE NACIONAL DE CANAIMA/VENEZUELA ,  encontra-se um dos tepuyes  mais conhecidos, o de AUYANTEPUY, onde nasce a queda de água mais alta do mundo, SALTO ANGEL, com 979 metros de queda livre, tem este nome em honrar ao descobridor, aventureiro e piloto americano JIMMY ÁNGEL, que em 1937 no sobrevôo ao salto,  insiste em aterrissar sobre o auyantepuy  que consegue incrustando seu pequeno avião no solo, a noticia do acidente motivou o nome do salto  porém os indígenas já conheciam a cascata, nesta aventura por terra, ar e água pode-se conhecer as belezas dos salto SAPITO, HACHA, EL SAPO, WADAIMA, ARA e GOLONDRINA, vale a pena aventurar-se.