Uma longa trajetória.

Imagem
  Em 1977, comecei a treinar Judô, na Academia Tang Soo Do Center, com os professores Mike, Tetsuo e Tikara, localizada na rua Ramos Ferreira, hoje funciona o Fórum Trabalhista de Manaus, onde sou Servidor Público. O tempo foi passando , uma época onde brigas eram constantes, um dia em uma lanchonete conheci o Aly Almeida, que me fez um convite pra treinar no Olímpico Clube, apesar de não ser bem visto pela maioria dos alunos, aceitei. Lembro o primeiro dia de treino de uma lado COG-CENTRO OLÍMPICO DE GINASTICA, do outro lado a academia de JIU-JITSU, apesar de vim do Judô tudo era novidade, primeiro por ter que encarar algumas feras que ali treinavam, Alfredo Jacauna, Luiz Alberto, Bidida, Gula, Casio Façanha, Paulinho peixe, Nilberto, Galdino e tantos outros. O tempo foi passando , Fiz parte da primeira turma de (PARAQUEDISTAS DO OLÍMPICO CLUBE). O tempo foi passando , fui treinar na academia do professor Luiz Fonseca no Conjunto Débora, uma época difícil, porem a vontade de trein

XVI CAMPEONATO DE ORIENTAÇÃO DA CIDADE DE MANAUS.

                                Coyote-Aventurado-se pelo Mundo, participou deste evento, juntamente com os colegas do Tribunal,  Frankle e Oswaldo, foi um domingo espetacular, uma aventura inesquecivel no meio da mata, apesar de novato e dos obstáculos, pretendo continuar neste esporte e indicar a todos, momentos de descontração, superação, companheirismo, quero destacar a organização e a seriedade do evento.
                                        O esporte que une raciocínio rápido, esforço físico, aventura e contato com a natureza, o orientista com o mapa do percurso na mão e uma bússola, deve encontrar a melhor rota para finalizar o percurso no melhor tempo possível. O percurso é representado por um ponto de partida (um triângulo), pontos intermediários (círculos) e por um ponto de chegada (círculo duplo).Todos os pontos são destacados em vermelho na carta.
No terreno os pontos são identificados com um prisma (cubo de pano com cada face composta por um triângulo branco e outro laranja). Para demonstrar que o orientista passou no ponto de controle ele deve picotar o cartão de controle com o picote que estiver no prisma. Cada picote faz uma perfuração diferente, impossibilitando a deslealdade na corrida.
O mais importante para praticar a orientação é a determinação. A orientação exige basicamente uma bússola, roupas leves e compridas para proteger braços e pernas e tênis. Além de ser um esporte anti-stress é também barato e saudável. Cada etapa do circuito tem um percurso diferente e são disputados em diversas categorias; desde a estreante até a elite.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De MANAUS para MANACAPURU.

Uma longa trajetória.

ENERGÉTICO NATURAL.

"Os Passos de Anchieta" 100 quilômetros entre Anchieta e Vitória.

RECEITA DA VOVÓ, remédios caseiros.