القوة والإيمان بأن الله يحميني. *

                                                    Tirando o Skate, este é o material que vou levar para o deserto do Saara, alimento, medicamento, barraca, saco de dormir, garrafas termicas pra água, roupa pra Calor e frio, uma bola pra tentar jogar uma partida de futebol com alguma tribo, figurinhas da seleção Brasileira, sandalias e camisas do brasil, vale tudo pra que está aventura seja tudo tranquilo.
                                           A aventura começa na ida pra São Paulo, vou passar um dia no aeroporto, 11 horas de voo para FRANKFURT, mais um dia no aeroporto, a noite uma viagem para Tunisia, mais uma noite no aeroporto, para poder começar a aventura, nada de Hotel, até porque e uma aventura e a grana e curta, bolacha, miojo, caldo de feijão, barra de cereal e pão com agua. FORÇA E FÉ QUE DEUS ME PROTEJA.*

Expedição Deserto do Saara / Julho de 2012

                                          Durante 08 dias apenas SAARA, não mais DESERTO, pois COYOTE AVENTURANDO-SE PELO MUNDO caminhou por lá, CHOKRAN a todos.

DESERTO DO SAARA uma aventura que começou em Manaus.

                                                      No Aeroporto em Manaus o agradecimento aos amigos e parentes pela força.
                                                     E as palavras de incentivo para mais uma aventura deste "COYOTE AVENTURANDO-SE PELO MUNDO".
                                                     Em São Paulo amigos e aventureiros como VOLNEY e THIAGO do Rio Grande do Sul.
                                                    CESAR um sufista rumo ao HAVAI.
                                                     Hora do almoço, como todo aeroporto em São Paulo almoçar custa caro, como não é turismo e sim um ESPORTE RADICAL, descobrir que após o estacionamento ficava um carro vendendo quentinha, não deu outra e a conta ficou em R$8,00 com direito a suco.
                                                    Uma viagem de 11horas até FRANKFURT/ALEMANHA.
                                                      Aqui aguardei por 10horas o voo para Tunisia, minha mochila não foi liberada, um aeroporto grande com trem de superfície que liga os seis terminais.
                                                     Após 2horas de voo cheguei na Tunisia, fiquei a noite no aeroporto aguandando amanhecer para continuar a aventura, um aeroporto sem a minima organização, ninguém da uma informação, minha barraca sumiu, fui levado para uma sala pra tentar localizar, fique impressionado com a quantidade de malas abandonadas por lá.
                                                     Uma caminhada até SID BOU SAID e suas casas brancas de portas azuis.
                                                     CARTAGO estação arqueológica e turística importante, tendo sido classificado patrimônio mundial pela UNESCO em 1979.
                                                     De trem a aventura continua, perdi a passagem e quase fui jogado  do trem.
                                                    Termas de Antonino Pio- Cartago Foram construídas no século II e foi um dos lugares de banho mais importantes do Império Romano.
                                                      Após uma carona até as Termas de Antonino, um presente do coyote em agradecimento, a camisa do Brasil.

                                                    Quem procura a cultura tunisina mais autêntica pode encontrá-la nos tradicionais souks de Túnis, que são os mercados árabes. Tradicionalmente, no Séc. VII.
                                                   Uma parada para fumar o Narguilé é um cachimbo de água utilizado para fumar. Além desse nome, de origem árabe, também é chamado de hookah. Há diferenças regionais no formato e no funcionamento, mas o princípio comum é o fato de a fumaça passar pela água antes de chegar ao fumante. É tradicionalmente utilizado em muitos países do mundo, em especial no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia.
                                                     Uma parada em SFAX, está no centro do país, sobre o Mediterrâneo, 270 km no sul do a capital Tunis e aproximadamente a 140 km a sul de Sousse, aqui é um pais de constrastes,  poucas mulher na rua, ou trabalhando, andam cobertas com Tunicas, Icharb, Xador e a Burga, uma versão radical do Xador, que cobre até os olhos, não gostam de ser fotografadas, os homens vão a praia de bermuda, quase a maioria usa calça corsário e camiseta, andam em grupos, comprimentam-se beijando no rosto, usam um flor atras da orelha que exala um perfume, detalhe so pode da a mão a uma mulher se ela estender a mão primeiro, os bares são frequentados por eles, fumam muinto e toma-se café a noite toda, não vi bebida alcoólica.
                                                     Vi um grupo de mulheres aguandando um onibus, e quando parou entendi o porque eles entram primeiro e elas continuam lá.
                                                      Anda-se com os vidros do onibus fechado e menos quente do que o vento que vem de fora, uma temperatura média de 45 graus. Não respeitam o aviso de proibido fumar, no banco não existe fila de prioridade. Está cultura é só para o sexo femenino?
                                                     Hora do lanche FRICASSÉ, Sanduiche de Atum, harissa, azeitona e azeite de oliva.
                                                     O anfiteatro de EL JEM o segundo maior do mundo, aqui foi filmado cenas do filme GLADIADOR.
                                                     Em MATEMATA, cenario do filme Star Wars Guerra nas estrelas. As casas trogloditas típicas da aldeia são construídas escavando uma uma caverna numa encosta ou uma grande cova circular (ou poço) no solo. Neste último caso, são escavadas salas em volta do perímetros inferior do poço. Algumas das casas maiores têm vários covas, ligadas por uma espécie de trincheiras.
                                                     Em DOUZ ponto de partida para Es-SABRIA, povoado Beduino e entrada do deserto do Saara.
                                                      Oito dias e sete noites periodo em que se chamou apenas SAARA não deserto porque o COYOTE AVENTURANDO-SE PELO MUNDO  andou por lá.
                                                     Noites quentes, um vento forte e três noites sendo seguidos por CHACAL.  As espécies mostram uma grande variedade de tamanhos, desde o LOBO com 75 Kg ao CHACAL DE DORSO NEGRO com 12 kg. A coloração também é bastante variada entre as diferentes espécies.
                                                      Uma fraca tempestade de areia e uma temperatura de 50 graus.
                                                      O amanhecer no Saara.
                                                      Verinha obrigado por tudo.
                                                       Rosa do deserto: Ela não é uma planta, mas não deixa de ser uma flor.
                                                       São pequenas flores de areia cristalizada de beleza espetacular e extremamente misteriosas, aqui chega ao fim está expedição radical, no limite do esgotamento fisico e psicologico, com a certeza de missão cumprida, fica o agradecimento a DEUS, minha familia, amigos e aqueles que colaboraram financeiramente para a realização de mais uma expediçào: 05 D VEICULOS, COMETAIS, IB IMPORTS, GUARAMEL, HABITAN, aos advogados Dra. EUNICE, Dr. MARIO  SOUZA, Dr. RICARDO, Dr. JOCIL MORAES e a todos que adquirem os DVD'S destas aventuras e os que acessão o BLOG.

Sidi Bou Said/TUNISIA.


                                                      Sidi Bou Saidem árabe : سيدي بو سعيد) é uma cidade no norte da TUNIA, localizada cerca de 20 km da capital, TUNIS.
                                                     TODAS as casas e prédios são pintados em branco e as janelas e portões em azul, o que dá a personalidade mais evidente a Sidi Bou Saïd, uma cidade que outrora atraia a elite intelectual européia e hoje converteu-se num movimentado destino turístico. Não fossem os rosas intensos das buganvílias e um ou outro amarelo, a cidade teria apenas duas cores. Mas a personalidade muçulmana de frente pro Mediterrâneo dá uma característica quase única a esta cidade, cujo nome vem de Abou Said ibn Khalef ibn Yahia Ettamini el Beji, uma figura religiosa importante que viveu ali.
                                                     A cidade em si é uma atração turística, como é conhecido pelo  uso extensivo das cores azul e branco por toda a cidade. 
                                                     Buganvíleas, rosas, paredes brancas e janelas azuis.
                                                   O trajeto desde baía de Tunis e pelo centro da cidade Capital da Tunísia é uma festa para os olhos, um exercício para os sentidos.  Excitante e movimentada. Branca e azul. Quente e cheirosa. O dia estava brilhante e a cada nova hora o Sirocco fazia subir mais um grau na escala dos termômetros.
                                                    O siroco ou xaroco é um vento quente, muito seco, que sopra do DESERTO DO SAARA em direção ao litoral Norte da África.
                                                    Sidi Bou Saïd, a charmosa cidade dos brancos, azuis e buganvíleas rosas, uma caminhada perfeita em suas ladeiras e  pela orla costeira, com uma vista linda do Mar Mediterrâneo.
                                                  A cidade está sempre cheia, vive do turismo e do comércio, mas considerando as características fundamentais do modo de negociar muçulmano, parar pra comprar artesanato é perder precioso tempo pra conhecer a cidade. Para conciliar ambos, tem que ficar mais dias na cidade. Barganhar, além de extremamente chato no nível árabe de vender, é extremamente demorado. E ainda assim você sairá com a certeza de que comprou caro algo que saiu pela metade do primeiro preço que lhe foi dado.
                                                    A cidade, tem personalidade e conteúdo genuinamente árabes e muçulmanos. Sidi Bou Said é uma cidadezinha extremamente  atraente e acolhedora.

ANFITEATRO DE EL JEM/TUNÍSIA.

                                                        O Anfiteatro de El Jem (ou de Thysdrus, em língua púnica) é o maior coliseu do norte de ÁFRICA, e o maior do mundo a seguir ao de ROMA. Situa-se a cerca de 200 km a sudeste de TUNIS/TUNISÍA. A grande atração da cidade é seu bem conservado anfiteatro, que permite conhecer de perto os bastidores de lutas e competições do antigo império romano. Após um passeio pelas arquibancadas do edifício construído em 230 DC, a visita às catacumbas, antigas prisões nos subterrâneos e jaulas de animais, chega a assustar.

Mais conservado e menos conhecido que o de Roma, o coliseu de El Djem é um dos pontos altos da visita à Tunísia e faz parte da lista de monumentos do Patrimônio Mundial. Fica a 210 km da capital Túnis, entre Sousse e Sfax.
                                                       O enorme anfiteatro construído no sec.III, entre 230 a 238, por ordem do oficial Gordian, que podia acomodar 35 mil espectadores.
                                                            Foi inscrito pela UNESCO, em 1979, na lista dos locais ou monumentos que são PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE.
                                                          O coliseu tem um comprimento de 148 metros por 122 metros de largura, com uma altura de cerca de 35 metros.
                                                       Parte da sua muralha desapareceu em 1965.
                                                       As pedras usadas para construir o coliseu foram transportadas de Salakta, a 30 quilómetros. Em 238 a construção do colioseu parou devido à morte de Gordian.
                                               Nas proximidades do anfiteatro se vende de tudo.

                                                  Nas cores das casas o prodominante é o AZUL.
                                                     Em uma visita a TUNIS/TUNISIA, vale apena conhecer este ANFITEATRO.