EXPEDIÇÃO NASCENTE DO RIO AMAZONAS-PERU (EDITADO)


Foram 06 meses de muito treino e contou com a colaboração de várias pessoas, entre elas os meus amigos Allan, Delias e Valter, não podendo esquecer da minha neta Krishina, e o apoio do jornal Acritica.

Foram horas de caminhadas e noites dormindo nesta barraca, tudo pra tentar enfrentar as dificuldades.

Hora de seguir viagem rumo ao Acre, ponto de partida desta aventura e deixar o carinho dos filhos e netos.


Uma das primeiras paradas era conhecer onde viveu e morreu CHICO MENDES.
A Casa de Chico Mendes fica à Rua Batista de Moraes, nº 10, Setor 1, Distrito 1, Lote 290, no centro de Xapuri, município do Acre. Foi lá que o líder sindical e seringueiro Francisco Alves Mendes Filho passou os últimos dois anos da sua vida, dedicada ao seringalismo, ao movimento de resistência dos trabalhadores locais e à luta contra a devastação da Amazônia. Foi nesta casa, onde hoje funciona uma sala de memória em sua homenagem, que ele morreu assassinado na noite de 22 de dezembro de 1988, após ter escapado de sucessivos atentados.
O pedido de tombamento da casa foi entregue ao Iphan por Elenira Mendes, sua filha e presidente do Instituto Chico Mendes, em conjunto com o Comitê Chico Mendes, representativo de mais de vinte instituições, entre elas o Centro de Defesa dos Direitos Humanos e Educação Popular (CDHEP), o Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS) e a União das Nações Indígenas do Acre e Sul do Amazonas (UNI).
A casa de Chico Mendes é um imóvel simplório, que obedece a um sistema construtivo tradicional da região, ainda de uso freqüente. A casa cabloca em madeira coberta de telha de barro possui apenas 4m de largura e pode ser edificada em menos de uma semana. Todo composto de tábuas verticais, inclusive as portas e janelas, o imóvel possui telhado em formato de V, de telha francesa.
A necessidade de proteção dessa singela construção de madeira, pintada de azul turquesa, surgiu a partir de 2005, devido a uma descaracterização do bosque que compõe a paisagem da casa, com a derrubada de algumas árvores e uma invasão urbana. O parecer de tombamento faz alusão à Constituição Federal, que, em seu artigo 216, define que “constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

Ao fundo a Ponte Binacional Wilson Pinheiro, que cruza o Rio Acre ligando a cidade de Brasileia,  no Acre, à cidade de Cobija, na Bolívia. 

Uma noite de descanso em Epitaciolândia, um município brasileiro do estado do Acre.


Aki começou a verdadeira aventura.
Estrada do Pacífico, também conhecida como Rodovia Interoceânica é uma estrada binacional ligando o noroeste do Brasil ao litoral sul do Peru, através do estado brasileiro do Acre. A parte da Estrada do Pacífico que fica dentro do território brasileiro é identificada como BR-317 enquanto no Peru é chamada apenas de Carretera Interoceanica .
Dentro do Brasil a "Estrada do Pacífico" começa na BR-364 em Porto Velho (RO) e no Acre continua pela BR-317, que passa por Rio Branco e vai até a tríplice fronteira com o Peru e Bolívia, atravessando entre acidade brasileira de Assis Brasil e a peruana Inãpari. No Peru, a Estrada do Pacífico se divide inicialmente em duas, uma em direção a Oeste, que no Peru segue pela rodovia PE-030, desde Nazca, passando por Cuzco, até o porto de San Juan de Marcona. A outra rota, em direção ao Sul, se subdivide em duas na região próxima ao Lago Titicaca.

 Tem que cruzar o rio Madre de Dios (rio Madeira no Brasil), para chegar em Puerto Maldonado.
Arequipa foi fundada em 1540 e é uma das cidades mais antigas da América do Sul, palco de revoluções e conflitos. Sua principal característica é a bem preservada arquitetura colonial dos séculos XVI e XVII, apesar da cidade ter sofrido vários terremotos. Arequipa possui mais de 39 igrejas ricamente decoradas. Muitos dos seus altares são cobertos de folhas de ouro (chamadas de Pan de Oro), além de imagens barrocas e altares de prata pura. Suas ruas são estreitas, repletas de casas coloniais e sacadas.  

Arequipa é também conhecida como “Cidade Branca”, pois grande parte de suas construções foram feitas usando uma pedra vulcânica esbranquiçada chamada “Sillar”, encontrada em dois vulcões da região. Esta pedra tem a vantagem de ser muito resistente e ao mesmo tempo fácil de ser trabalhada. A igreja de Yanauhara é um exemplo disto. Construída no século XVI, tem sua fachada toda decorada com figuras nativas, um estilo conhecido com Barroco Mestiço.
Cozinha da Mansão do fundador de Arequipa-Peru, o mesmo não pode desfrutar desta, pois terminada a construção o seu filho de 14 anos veio a falecer e a família abandonou a casa. Foi restaurada e encontra-se aberta para visitação e eventos.
Não me perguntem o que em pleno mês de Julho este Papai Noel fazia em Arequipa.
Ao fundo a cidade Cuscu, (em espanhol Cuzco ou Cusco, em quíchua Qosqo ou Qusqu, que significa umbigo "do mundo) é uma cidade no Peru situada no sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, com população de 300 000 habitantes. É a capital do departamento de Cusco e da província de Cusco.
Cusco é uma cidade muito alta (com 3400 metros altitude). Era o mais importante centro administrativo e cultural do Tahuantinsuyu, ou Império Inca. Lendas atribuem a fundação de Cusco ao Inca Manco Capac no século XI ou XII. As paredes de granito do palácio inca ainda estão lá, bem como monumentos como o Korikancha, ou Templo do Sol.

Trilha Inca é um trecho de uma antiga estrada inca pavimentada com pedras que atravessam as montanhas acima do rio Urubamba e chega até a cidade de Machupicchu no Peru.

Entretanto as estradas incas não se restringiram a este trajeto. Elas ligavam Cusco em todas as direções da América do Sul formando uma rede de comunicação de mais de 30.000 km,de Trilha Inca.

Esta rede de estradas de Trilha Inca se estendia do centro do Equador até a região central do Chile, ao sul, e da costa do oceano Pacífico até as encostas orientais dos Andes.

Entretanto as estradas incas não se restringiram a este trajeto. Elas ligavam Cusco em todas as direções da América do Sul formando uma rede de comunicação de mais de 30.000 km,de Trilha Inca.


Um povo simples e hospitaleiro.

A pedra dos 12 ângulos de Cusco é um dos maiores atrativos de Cusco, assim como seus muros de pedras Incas. Boa parte da cidade é formada de muros Incas abaixo das construções espanholas. Muito do charme da cidade vem dessas construções.
Os Incas trabalhavam com as pedras de maneira impressionante, com cada uma delas sendo cortada em diversos ângulos diferentes, e ainda assim conseguindo encaixes perfeitos umas com as outras, e sem nenhum tipo de argamassa. Essas construções foram tão bem feitas que permaneceram firmes durante mais de 500 anos, enfrentando terremotos inclusive.
Apesar dos diversos estudos, até hoje não se sabe exatamente qual a técnica utilizada pelo povo inca para cortar essas pedras. Alguns dizem que o o corte era realizado usando pedras mais duras. Outros sustentam que os Incas teriam usado ferramentas a base de minérios de ferro ou até mesmo diamantes. Alguns estudiosos afirmam que os Incas poderiam fazer uso de alguma substância química que “amolecia” as pedras e facilitava o corte.

Mumia em exposição num museu de Cusco.


O  Titicaca é o maior lago navegável comercialmente do  planeta e de maior altitude 3.800 m.a.n.m. consta com 8.300 km2.
Quarenta e uma ilhas, povoadas, fazem parte desse gigantesco e mitológico lago andino, que provêm das aguas do degelo das montanhas ao seu redor, uma profundidade de  280 metros a máxima e a mínima de 140 metros, temperatura varia entre 7º  a 11ºC.
O Lago Titicaca foi de grande importância para os Incas. Diz a lenda que foi das aguas do Lago Titicaca que emergiu o primeiro Inca,  por ordem do Deus Sol, para começar o Império
         
Toda possibilidade de vida neste lugar inóspito depende dos recursos naturais e  nutricionais do Lago Titicaca, são mais de 2.000 espécies de peixes, o refugio para as aves e habitantes das ilhas que vivem exclusivamente deste grandioso habitat natural.





Localizados no lago navegável mais alto do mundo, a 3821 metros acima do mar, as Ilhas de Uros são atração turística para quem visita o Lago Titicaca, na divisa entre Peru e a Bolívia. No total, são 60 ilhas artificiais feitas com totora, uma planta nativa do lago. Os Uros são descendentes da era pré-colombiana que encontraram na construção das ilhas um local seguro para viverem. Dizem que os Uros habitam estas ilhas por centenas de anos, visando protegerem-se da tribo Collas e dos Incas que faziam ameaças as pessoas da região.Os homens da tribo de Uros souberam aproveitar a abundante cana de totora que existia na ilha, juntando grandes quantidades da cana para formar as pequenas ilhas com plataformas.
A  sua base das ilhas é feita de blocos com raízes da planta e depois coberta com ramos, sua espessura média é de 2 metros e podem durar até 15 anos. Por serem feitas de totora, as ilhas exigem uma manutenção periódica, bem como as casas, que renovam os pisos e tetos a cada 2 meses. Não obstante, eles também utilizaram este mesmo material para construir suas cabanas e embarcações, criando desta maneira seu próprio mundo distante da terra firme.
Atualmente, os moradores das ilhas de Uros vivem da pesca, turismo e do artesanato. Muito embora, em algumas casas tenham sido instalados painéis de luz solar e banheiros químicos, o estilo de vida dos Uros é ainda bem rústico, procurando manter as tradições de seus ancestrais.

Taquile é uma ilha rochosa que fica a 2 horas e meia de navegação de Puno. A única vila fica no alto montanha à 190 metros acima do lago. Para chegar até ela existem dois caminhos: uma escadaria com 538 degraus que leva direto a vila ou uma trilha de quase 3 quilômetros com subidas suaves que passa por fazendas e pequenas comunidades. Escolhemos a segunda, pois seria mais fácil evitar o mal da altura. Conforme subíamos, encontramos muitos taquilenhos fazendo suas atividades diárias que são basicamente a agricultura e o artesanato. Seus trajes logo nos chamaram a atenção pois são diferenciados conforme o estado civil de cada um. As mulheres casadas normalmente se vestem com saia preta e blusa de cores sóbrias. Sobre a cabeça levam um xale de lá negro. As moças solteiras também usam o xale, mas suas roupas são de cores vivas e com enormes e coloridos pompons nas pontas do xale. Todas usam de 5 a 6 saias, uma por cima da outra. Os homens em geral usam calça e colete pretos e uma cinta larga e colorida na cintura. Junto à cinta levam uma bolsa onde carregam as folhas de Coca. A diferença entre solteiros e casados está no gorro. Os solteiros um gorro branco e vermelho e os casados um gorro vermelho. Se o homem solteiro está comprometido usa o pompom do gorro para o lado. Se está disponível, usa o pompom para trás. Achei o costume bem prático e que com certeza evita muita confusão.
Por falar nisto, confusão é muito rara na ilha. Os Taquilenho tem um conjunto de três leis básicas herdadas dos antepassados Incas. São elas:
Ama Sua – Não seja ladrão.
Ama Kella – Não seja preguiçoso.
Ama Llulla – Não seja mentiroso.
Além disto, o principio de companheirismo e da reciprocidade são muito fortes na ilha.
Se alguém precisa de ajuda, todos ajudam. Cada comunidade tem um presidente a quem todos os conflitos e necessidades são apresentados. Como sinal de sua autoridade, estes chefes usam um gorro colorido sob um chapéu escuro.
 Hora do lanche chá de folha de coca e pão, para seguir rumo a Tuti, ponto de  partida para a nascente do Rio Amazonas.

Em Tuti, O Distrito peruano de Tuti é um dos vinte distritos que formam a Província de Caylloma, situada no Departamento de Arequipa, pertencente a Região Arequipa, aqui tive a oportunidade de conviver com a  família de Fernando, pessoas simples de um grande coração.
 O Pai de Fernando preparando o Almoço.

Alpaca (com chá de coca), é um mamífero sul-americano estreitamente aparentado com a vicunha e, um pouco mais distante, com o guanaco e a lhama. A alpaca é um animal da família dos camelídeos. É menor que a lhama, tendo uma pelagem mais longa e macia. É criada no Peru, Chile e na Bolívia (região dos Andes) como fonte financeira principal, para o aproveitamento da sua lã (fibra de alpaca). O hábito de cuspir também é comum na alpaca, que o utiliza para mostrar agressividade ou como método de defesa, mas ela é muito dócil.
Um longo caminho até a Nascente do Rio Amazonas.

O GPS que o Guia Fernando levou marca o momento que estavamos quase chegando a Nascente.

O guia realizou um ritual de agradecimento ao Deus da Montanha, segundo ele eu teria que participar, pois do contrário poderia não volta ou ser acometido de alguma maldição.


Momento de Agradecer a Deus, a minha Família e todos que de alguma forma contribuíram com está aventura, Detalhe da cruz no local da nascente, em homenagem aoexpedicionário Loren Mc Intyre.
Foi uma grande aventura, dificuldades, superação, amigos que deixei que vou guarda para sempre em meu coração. Ficou o meu carinho e minha gratidão a família do Fernando, pessoas que até hoje mantenho contato e com certeza posso dizer que é a minha segunda família.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado! Aguardo comentário.