Uma longa trajetória.

Imagem
  Em 1977, comecei a treinar Judô, na Academia Tang Soo Do Center, com os professores Mike, Tetsuo e Tikara, localizada na rua Ramos Ferreira, hoje funciona o Fórum Trabalhista de Manaus, onde sou Servidor Público. O tempo foi passando , uma época onde brigas eram constantes, um dia em uma lanchonete conheci o Aly Almeida, que me fez um convite pra treinar no Olímpico Clube, apesar de não ser bem visto pela maioria dos alunos, aceitei. Lembro o primeiro dia de treino de uma lado COG-CENTRO OLÍMPICO DE GINASTICA, do outro lado a academia de JIU-JITSU, apesar de vim do Judô tudo era novidade, primeiro por ter que encarar algumas feras que ali treinavam, Alfredo Jacauna, Luiz Alberto, Bidida, Gula, Casio Façanha, Paulinho peixe, Nilberto, Galdino e tantos outros. O tempo foi passando , Fiz parte da primeira turma de (PARAQUEDISTAS DO OLÍMPICO CLUBE). O tempo foi passando , fui treinar na academia do professor Luiz Fonseca no Conjunto Débora, uma época difícil, porem a vontade de trein

De MANAUS para MANACAPURU.

 Distante cerca de 103km de Manaus, Manacapuru está fortemente ligada à aldeia dos Índios Mura, que se estabeleceram na margem esquerda do rio Solimões por volta do século XVIII, fazendo com que surgisse a localidade. 

Manacapuru é uma palavra de origem indígena, que deriva das expressões Manacá e Puru. Manacá é uma planta brasileira. Em tupi-guarani, a palavra significa “Flor”. Já a palavra “Puru” possui a mesma origem, sendo distinto apenas o significado, que quer dizer enfeitado ou matizado. Assim sendo, Manacapuru em tupi-guarani significa „‟Flor Matizada‟‟. Além dessas características, Manacapuru é conhecida nacionalmente como a Princesinha do Solimões.

 O Trekking começou às 05hs saido da ponte Rio Negro.


Uma parte da alimentação, farofa de carne seca com ovo e tucumã, goma, castanha, ameixa, banana desidratada, guaraná e mirantã e a barra de cereal(Pé de Moleque).










Um lanche, barra de cereal (Pé de Moleque).









Um registro com  trabalhadores que fizeram parte da  duplicação da rodovia estadual AM-070, que interliga Manaus, Iranduba e Manacapuru.



O Curioso!
Por volta das 18hs, parei em uma comunidade, já tinha feito mais ou menos 60km, tinha algumas pessoa e pedir para montar a minha barraca e pernoitar, disseram que tinha uma casa abandonada e que eu poderia usar.
Então fui preparar o almoço e janta  fiquei conversando com alguns moradores, observei que de repente parou um carro próximo e um deles comecou a discutir com a pessoa que estava dirigindo o veículo.
O carro saiu e o mesmo voltou pra onde estavamos, gesticulando, reclamando e chamaando palavrões, fiquei um pouco aflito.
Ai vem a curiosidade. 
O que houve? e o mesmo respondeu que era assaltante, estava no semiaberto e alguem teria ido lhe cobrar.
Naquele momento o coyote não sabia se ria, chorava se arrumava a mochila e seguia pela noite a dentro.
Foi quando apareceu uma moça com uma garotinha no colo e eu com certeza palido, tivi a reação de dar um pacote de bolacha para a criança, ele agradeceu e foram embora.
Já tinha caminhado o dia todo, e fiquei a noite acordado pois era um entra e sai de moto no ramal.
Pela manhã quando os primeiros raios de sol apareceram, sumi na estrada que não dei nem adeus.

















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma longa trajetória.

ENERGÉTICO NATURAL.

"Os Passos de Anchieta" 100 quilômetros entre Anchieta e Vitória.

RECEITA DA VOVÓ, remédios caseiros.